28° C

SEI
Sistema Eletrônico de Informações

Mais uma etapa do SEI concluída

Notícias

Sistema irá eliminar o uso de papel na tramitação de processos da administração pública

 

Você já imaginou uma mesa de trabalho de um órgão público sem nenhum papel? Pois é, essa realidade está prestes a acontecer em Pernambuco. Através da Secretaria de Administração (SAD), por meio da Secretaria Executiva de Administração(SEADM) e da Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), o Governo do Estado deu mais um passo para implantação do Sistema Eletrônico de Informação (SEI), que vai eliminar o uso de papel na tramitação de processos da administração pública. Esta semana o projeto-piloto do SEI foi concluído na ATI, assim como na Companhia Editora de Pernambuco (Cepe).

 

De acordo com o Secretário de Administração, Milton Coelho, o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) irá agilizar a tramitação de documentos entre os órgãos estaduais. “Com isso, teremos uma economia, na medida em que não iremos mais gastar com resmas de papel e impressão departamental ”, adiantou o secretário, que também foi o primeiro gestor estadual a registrar a sua assinatura eletrônica nesta nova plataforma eletrônica.

 

Já o Secretário Executivo de Administração, José Augusto Bichara Filho, pontuou um outro benefício que o sistema SEI irá trazer para o Estado. “Vamos ter um maior controle de todos os processos que tramitam na gestão estadual. Além disso, teremos menos gastos com materiais de expediente e combustível”, acrescentou Bichara.

 

O Superintendente de Modernização Governamental, Ricardo Melo, disse que após a conclusão deste projeto-piloto, o grupo de trabalho GTDESBUROCRATIZAÇÃO, formado pela SAD, ATI, Cepe, Arquivo Público Jordão Emerenciano, Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (SCGE), Assessoria Especial do Governo, Casa Civil e Procuradoria-Geral do Estado irá definir o modelo definitivo que irá ser implantado em todos os órgãos do Estado. “Esta ferramenta já é utilizada pela União e também pelo Poder Judiciário Federal. Em março de 2017, esta plataforma foi disponibilizada para o Estado e a previsão de ser implantada em todo o Poder Executivo é de dois anos.”, finalizou Ricardo.

 

Recife, 03 de Outubro de 2017